Materiais de construção e tecnologias sustentáveis para a construção civil

Não é de hoje que a sociedade vê a natureza como fonte de matéria prima para sua habitação. Desde os primórdios, sempre consumimos recursos naturais sem nos preocupar com a sustentabilidade ou a vida útil deles. E foi esse consumo descontrolado que causou o desequilíbrio ambiental que todos nós “sentimos na pele” nos dias de hoje, tornando escassos os recursos naturais que viabilizam o nosso estilo de vida. Por isso, é urgente racionalizar o uso dos recursos, dando preferência àqueles que são renováveis e que impactam menos a natureza.

Outra grande aliada é a tecnologia, que além de tornar a moradia um ambiente melhor, também traz conforto e comodidade. O avanço da tecnologia não está apenas nos dispositivos domésticos inteligentes, substituindo chaves por senhas ou programando horários para o melhor café. Ela está presente na melhoria da qualidade e durabilidade dos materiais de construção e revestimentos, na eficiência de equipamentos e ferramentas e no desenvolvimento de novos materiais, seja com nanotecnologia, realidade aumentada ou inteligência artificial.

Na construção civil, a nanotecnologia por exemplo, tem permitido o uso de partículas microscópicas para criar concretos mais resistentes, aços mais resistentes à corrosão, revestimentos anti sujeira e vidros com camada antichamas e controle de absorção de luz e de calor, que proporcionam uma redução de até 25% dos gastos com iluminação e ventilação da edificação. Além disso, a tecnologia de realidade aumentada tem trazido inovações impactantes para o setor, integrando a experiência física com a digital para melhorar o desenvolvimento e compatibilização de projetos.

Construtoras de diferentes locais do Brasil têm usado drones para mapear áreas, acompanhar e inspecionar obras. A tecnologia da Internet das coisas (IoT) tem sido usada para analisar dados de obra em tempo real e a inteligência artificial (AI), para fazer a análise destas informações, buscando cada vez mais por soluções inteligentes que diminuam riscos, reduzam custos e aumentem a eficiência dos canteiros de obras. A tecnologia também tem sido usada para tornar os sistemas construtivos e os materiais de construção mais sustentáveis, a exemplo dos perfis metálicos usados na construção a seco; telhas mais leves e que retêm parte do calor, impedindo-o de passar para o interior das residências; tubulações hidráulica flexível que dispensa o uso de conexões e blocos que permitem a passagem de instalações elétricas e hidráulicas em seu interior e por isso, evitam quebras desnecessárias de peças e geração de entulhos.

Quer conhecer um pouco mais destas tecnologias e materiais? Então vamos marcar um encontro na FEICON de 29 de março a 1º de abril no São Paulo Expo. Estarei lá junto com mais centenas de marcas apresentando essas e outras tendências do setor de construção civil. Ah, e ainda teremos a ROTA DA SUSTENTABILIDADE para abordar esse assunto tão importante para todos nós nos dias de hoje, confere aqui! 😉