Indústria da construção investe em soluções para uma casa anticovid

Por Fábio Bittencourt - UOL

Quase um ano se passou desde que a pandemia do novo coronavírus tomou conta do mundo, e de lá para cá muito se falou na busca por uma casa “pós-Covid”, na qual ambientes mais arejados, iluminados, e integrados são valorizados; em que é condicionante haver espaço (inteligente) para home office e ensino doméstico –, a decoração é mais minimalista, e tudo deve ser de fácil manutenção e limpeza.

Enquanto a imunidade coletiva não vem, porém, a indústria imobiliária vai investindo em soluções para uma casa “anti-Covid”.

Indústria da construção investe em soluções para uma casa anticovid
Dinah Lins, designer de interiores. Foto: Alex Oliveira. Reprodução: A Tarde – UOL.

Leia também:

Nesse sentido, já há no mercado pisos e laminados de madeira com proteção antimicrobiana – capaz de inativar microrganismos e barrar a propagação de vírus; louças e metais sanitários; tapetes e carpetes, além de tintas e vernizes com partículas de prata na composição.

Verdade que a maior parte da aplicação dessas ferramentas ainda se dá em espaços comerciais, privados ou públicos, de grande circulação de pessoas –, como empresas e centros de compras –, com ainda maior intensidade por empreendimento médico-hospitalar, e produção de alimentos, explica o químico especialista em engenharia e ciência dos materiais, Daniel Minozzi.


Esta é uma curadoria de conteúdo feita pela Reed Exhibitions sobre o setor. Acesse o conteúdo completo em UOL.