Construção civil gera novos empregos e segue colaborando para a recuperação do País

Com baixo índice de queda em 2020, setor da construção civil segue liderando a recuperação econômica juntamente com o setor da indústria.

0
231
emprego e construção civil

Mês a mês, o País segue recontratando profissionais através dos novos postos de trabalho. Se a queda pareceu brutal em algum momento, sem dúvidas, a construção civil segurou – e muito – para que o número não fosse alarmante. Isso porque, apesar de queda significativa entre março e abril, a construção civil gera novos empregos quase que continuamente. Consequentemente, segue como grande sustentação para a recuperação econômica do Brasil.

Atrás apenas do setor Indústria, a construção civil é o setor que mais contratou nos últimos meses, segundo dados do Caged. E juntamente com ela, segue liderando a movimentação de novas contratações.

Somente em julho, por exemplo, cerca de 42 mil novos empregos foram criados. Ao todo, entre demissões e contratações, o setor já criou aproximadamente 8.742 novos postos de trabalho no primeiro semestre de 2020.

empregos no Brasil em 2020, dados do CAGED

Em nota oficial, o presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) José Carlos Martins reforça a atuação da construção civil como destaque positivo para a retomada do País. “Os números do Caged vêm se somar a uma série de outros indicadores que têm mostrado a recuperação e a força do setor para gerar empregos e puxar a retomada econômica do país. Simplesmente nos deram condições e prazo para pagar, mantiveram nossos contratos, e nós respondemos de forma positiva”.

Por fim, vale ressaltar a busca por mais profissionais em virtudes das movimentações de novos empreendimentos que serão criados com o intuito de atender as novas demandas tanto empresariais quanto residenciais.

Recentemente, o presidente do Sintracon/SP, Antonio Ramalho cedeu uma entrevista ao Smartus, onde, não só corrobora com os dados do CAGED, como também mostra otimismo para os próximos meses. Segundo ele, “os números devem melhorar ainda mais. Incorporadoras fizeram captações recentes na Bolsa e já existe previsão para a retomada de alguns empreendimentos e construção de outros”.

Facebook Comments